Sobre nós 

Vanilda de Jesus saiu de Confins aos 14 anos para trabalhar em Belo Horizonte em casa de família. Como parte de suas funções, ajudava a filha da patroa nas atividades escolares. Em um destes dias, após ler para a filha a obra Escrava Isaura, achou-a tão interessante que decidiu levar o livro para ler em seu quarto antes de dormir.

Enquanto Vanilda lia, a patroa chegou no quarto para pedir a ela que a ajudasse com a filha que estava com febre e surpreende-se ao perceber que o livro era seu. 

Naquele exato momento Vanilda foi demitida já que "não era paga para ler". Este fato mudou a vida dela e de muitas outras pessoas. Foi a partir deste dia que ela decidiu que teria uma biblioteca à qual todos teriam acesso.

Nesta época ela contribuía na igreja com uma porcentagem do seu salário e decidiu que a partir de então, reservaria outra porcentagem para comprar livros. Assim nasceu a Biblioteca Comunitária Graça Rios.

Após sua demissão ela passou por muitas dificuldades e chegou a recolher  papel nas ruas de Belo Horizonte. Foi neste período que ela encontrou muitos livros no lixo e passou a recolhê-los também.

No final dos anos 80 Vanilda decide ajudar as crianças da região onde morava com os trabalhos escolares. As doações de livros eram constantes e os voluntários chegaram para agregar ao trabalho já desenvolvido em uma vila do bairro São Francisco onde Vanilda morava.

A biblioteca passou a ter aula de reforço escolar, aulas de inglês e estudos preparatórios para o vestibular. Com o tempo, as mães que não tinham onde deixar seus filhos, os deixavam na biblioteca. 

Chegou o momento em que a prefeitura de Belo Horizonte precisou desapropriar parte dos moradores da vila para que uma avenida pudesse ser ampliada e todo o trabalho foi transferido para o bairro Céu Azul onde Vanilda ficou até receber o dinheiro da indenização pela desapropriação, ela decidiu: "eu fui morar num lugar que eu não pagava IPTU, aluguel e eu não comprei o terreno. Lá eu criei parte dos meus filhos. Só pagava água e luz. Não acho justo ficar com este dinheiro pra mim. Nada mais justo do que devolver o dinheiro público que recebi para a comunidade". E assim ela adquiriu um espaço que comportasse sua casa, a biblioteca, um consultório médico, uma sala de costura, uma sala de informática, o refeitório e um lote ao lado para o qual ela tinha um sonho de construir um espaço de convivência para crianças e idosos.

O acervo da Biblioteca Graça Rios foi crescendo e mais de 20 outras bibliotecas foram criadas com a ajuda de Vanilda.

Nesse intervalo Vanilda tornou-se mãe de seis filhos e criou outros 42 filhos do seu grande coração.

Atualmente a biblioteca conta com um acervo de mais 22 mil títulos. 

No final de 2015 toda esta história chegou ao conhecimento do apresentador Luciano Huck que, através do seu programa, ajudou a construir o espaço de convivência Casa do Grande Coração e as atividades aumentaram com a ajuda dos voluntários: aula de dança de salão, aula de Pilates, aula de violão, dentre outras.

Infelizmente algumas atividades não estão mais sendo desenvolvidas pela falta de voluntários.

Um pouco da nossa história